08
jan
11

Tempo, o senhor da vida?

Me perdoem pelo que vem pela frente, pode soar pessimista essa próxima frase mas, se você quiser perder uns minutinhos do seu tempo e prestar atenção no resto, vai entender o que eu quero dizer. O tempo não me ensinou porra nenhuma, o tempo nunca curou nenhuma ferida ou me ajudou a ver meus erros. O tempo não me ajudou a juntar os caquinhos do meu coração quando alguém partiu, quando alguém conseguiu pisar no meu calo e me magoar pra valer. O tempo não me ajudou a arrumar um emprego. O tempo não me ajudou a crescer na vida. O tempo não me ajudou a escolher minha profissão. O tempo não me fez amar ninguém. O tempo não supera a morte de alguém que a gente ama. O tempo não me tornou madura.

O que me ensinou tudo que eu sei até hoje, foram as merdas que eu fiz, as porradas que eu levei por conta dessas merdas, os conselhos que eu absorvi e as piores sensações que a gente pode sentir na vida. Todo esse reforço negativo em diversas situações, me disse: Alice, não vá por aí. E eu não fui mais. Mentira, eu ainda repeti algumas vezes alguns erros, para que realmente aprendesse. O que curou minhas feridas foi ocupar minha mente, viver, viver e viver, conhecer gente nova, ter novas experiências positivas pra lembrar. É óbvio que o tempo não apaga ninguém da sua vida, das suas lembranças. O tempo não transcende os sentimentos, eu vou sempre sentir saudade de algumas pessoas e sempre vou querer vê-las; abraçá-las; dizer que amo, mesmo que não possa.

O que me faz ver meus erros são as minhas reflexões, minha consciência, os estragos causados, os meus amigos, meus pais, minha irmã e todos que são importantes na minha vida. Dizer que o tempo cura tudo, ensina tudo, é muito fácil. É uma coisa que as pessoas gostam de soltar por aí, sem nem ao menos pensar no real significado disso. Quer dizer que se eu levar um pé na bunda e passar o resto da minha vida no sofá, minha dor vai estar curada? Logo vai me aparecer um novo amor? Tudo vai melhorar? Não! O que resolve mesmo é motivação, coragem pra tirar a bunda do sofá e viver. A cada patada a gente fica mais forte. O importante não é o que o tempo faz por você, mas sim o que você faz consigo mesmo no decorrer do tempo.

Tem coisa que nem o tempo, nem sua maturidade, nem seus erros… Mudará. Por exemplo, sempre vai existir gente falsa, e você sempre vai ter que lidar com isso, seja fazendo a política da boa vizinhança ou enfrentando. Por mais que você queira muito, nem sempre você pode ter o que quer. Você vai ser, pra sempre, muito diferente do seu melhor amigo, mas, ainda assim vocês vão continuar se amando no matter what. Não é conformismo ou comodismo, é porque é assim que a vida é. E isso é tão bonito, aceitar certas verdades inegáveis. É, você tem razão, tem umas que descem completamente amargas, mas outras descem doces. E uma não é mais bonita que a outra, porque com ambas que aprendemos a viver a vida.

O senhor da sua vida é você mesmo! Saiba disso e a conduza. Coloque o tempo em seu devido papel: coadjuvante. Tudo na vida pode ter mesmo seu tempo certo pra acontecer, mas você vai esperar pra ver? Faça acontecer, acreditar que forças superiores vão conduzir a sua vida é muito fácil, difícil é viver. Ninguém controla o tempo, ele realmente é um danado! Tem dias que chega qualquer hora, menos a hora de largar no trabalho. Ontem era janeiro e agora já acabou o ano…

É tudo relativo, e até o tempo é reverente às nossas vivências, porque são elas que determinam a noção de tempo que temos. Tudo que é bom dura pouco, muito pouco! E por isso mesmo que é inesquecível, porque a saudade é um troço que dura pra sempre! Estanca momentaneamente quando se possui a presença. Seja a presença de alguém, de algum sentimento ou coisa. Preste atenção no que está fazendo da vida, o ontem já passou, mas o amanhã ainda não chegou. O tempo passa, meu amigo. O tempo voa!

“O tempo passa e um dia a gente aprende. Hoje eu sei realmente o que faz a minha mente. Eu vi o tempo passar, vi pouca coisa mudar, então tomei um caminho diferente. Tanta gente equivocada faz mal uso da palavra. Falam, falam o tempo todo mas não tem nada a dizer, mas eu tenho santo forte, é incrível a minha sorte. Agradeço todo tempo por ter encontrado você”.


14 Responses to “Tempo, o senhor da vida?”


  1. 9 de janeiro de 2011 às 4:19 AM

    Não posso ficar tanto tempo longe dos blogs. Perco tanta coisa. Tanto tempo não passo aqui. Gostei muito do seu texto, dos seus argumentos. Jogar a culpa no tempo é fácil, fazer algo acontecer na vida da gente é que é difícil. Feliz ano novo!! Beijos

  2. 3 Monick Melo
    10 de janeiro de 2011 às 3:20 PM

    Alice achei mto bom esse texto porque sempre ouvi muito que o tempo cura tudo e tal..mas uma vez ouvi, num momento péssimo de minha vida, a seguinte frase: “O tempo não cura nada; o tempo apenas tira o incurável do centro das atenções” e achei mto interessante porque independente de ter se passado 1,10,100 anos você sempre vai lembrar dos momentos de sua vida que te marcaram, sejam eles bons ou ruins, e acredito que a “ajuda” do tempo nesse sentido é justamente poder vivenciar essas lembranças mas não com aquele aperto no peito e sim como mais uma experiência de sua vida que fez com que você pudesse amadurecer. (ou não neh, vai saber, rsrsrs).

    Beijinhos ^^

  3. 5 aquipertodemim
    19 de janeiro de 2011 às 5:42 PM

    Nossa! adorei mesmo esse post! mesmo, mesmo!rsrsrs Eu era uma das que dizia que o tempo cura tudo, mas estais certa!

    Te coloquei como um dos meus favoritos
    beijo beijo

  4. 7 Tha
    23 de janeiro de 2011 às 1:43 PM

    Acho que quem muda as coisas somos nos, e o tempo que isso vai durar também so depende de nos e da nossa vontade de fazer as coisas. Ficar esperando o tempo passar não leva ninguem a lugar nenhum !
    Te linkei, beijoos:)

  5. 9 Barbara W.
    29 de janeiro de 2011 às 2:48 AM

    Você é tudo Alice!

  6. 2 de março de 2011 às 4:10 AM

    E aí quando se perde alguém ou alguma coisa… Aquele “tempo de luto”… Aquele “tempo choroso”… Aquele “tempo verdadeiramente cinza”, na verdade pode ser o resultado da reflexão de que ninguém é eterno em nossas vidas e que não devemos “perder nosso tempo” de convivência presos a pequenos desacertos e insatisfações… Que possamos aprender rápido a humildade!

    QUE POSSAMOS APRENDER QUE PODEMOS NÃO TER “TEMPO” PARA VOLTAR ATRÁS E PEDIR PERDÃO!!!

  7. 12 santossousam@hotmail.com
    21 de abril de 2011 às 4:52 AM

    É Alice, temos que ser pragmáticos, ver o resultado das nossas ações. Perguntar sempre: afinal o que eu vou ganhar com isso? E ganhar não significa subtrair de alguém, pois mesmo doando algo material ou intelectual posso estar ganhando pontos com a minha consciência, com os meus amigos e a minha comunidade. Gostei!

  8. 13 T MARINHO
    21 de abril de 2011 às 5:14 AM

    A idéia de que o “Tempo Cura” está relacionada ao esquecimento ou à memória. As mágoas, traumas e decepções, travam os relacionamentos humanos. Por um mecanismo de defesa o nosso “ser interior” BIOS, esse o verdadeiro Senhor da Vida. Para provar a existência de BIOS -o nosso “ser interior” basta conheecer os chamados mecanismos automáticos do corpo ou SNC (sistema nervoso central). BIOS pensa, sente, se manifesta e está sempre presente em cada UM sua pulsação e tensão se mede, pesa e conta ( em aparelhos biomédicos) , em cada pensamento, movimento ou em estado de letargia ou sono. BIOS, o espírito da Criação, este sim é o SENHOR DA VIDA, o qual não se confunde com o nosso INTELECTO ou com a MENTE. A MENTE é o centro de processamento das contradições e antagonismos e pensamentos irracionais e da autodefesa. O INTELECTO o centro de processamento dos relacionamentos lógicos e matemáticos, ambos foram mecanismos criados por BIOS para manter a VIDA e dominar os cenários na Terra e facilitar os relacionamentos humanos.
    Para resolver os problemas BIOS lança tudo isso para uma espécie de lixeira biológica. Mas fica ocupando espaço vital e de quando em vez é visitada e novamente esquecida. Somente o mecanismo do “perdão” é capaz de deletar essas misérias acumuladas em nossas memórias. Diga sempre, “está perdoado” ou “arreda-te do meu Intelecto” e essa terapia vai funcionar muito bem, ” com o tempo” claro!

  9. 19 de abril de 2012 às 9:53 PM

    Olá! passendo pela internet encontrei seu blog e gostei muito, será que posso cita-lo no meu face??


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: