Arquivo para novembro \29\UTC 2010

29
nov
10

todo romantico é cafajeste (e vice-versa)

george-cafajesteSe eu tenho vontade de passar na Subway e pedir um sanduíche de 30 cm, pouco antes de ir na casa da minha namorada, eu faço. Se eu quero escrever um poema, fazer uma caixa artesanal pra ela guardar nossas lembranças, ou comprar uma barra de chocolate quando ela está com cólica, eu simplesmente faço.

Sei lá o que dá em mim, ou porque eu sou assim, é só que gosto sempre de conquistar mais e mais. Talvez por homens assim estarem em extinsão, talvez por eu ter visto ‘O Estranho Mundo de Jack’ tantas vezes quando criança, e de ter me hipnotizado pelas falas da raposa d’O Pequeno Príncipe… Não sei ao certo, só sei que quando me dei conta já era assim, um bobo romântico.

Parando pra pensar, eu acredito que um romântico só pode ser o que é, se ele for um cafajeste. É isso mesmo que você leu, um romântico só pode existir se ele também for um cafajeste, simplesmente porque um romântico está sempre querendo conquistar mais ainda a mulher amada, e para querer isso, só sendo um cafajeste. Então de bom grado eu digo: sou um cafajeste.

Não estou falando de galinhas ou cachorros. Estou falando dos cafajestes clássicos, assim como estou falando dos românticos de verdade, não esses homens piegas-grudentos meia-boca que aparecem por aí. Um cafajeste de verdade é simplesmente romântico por definição, e vice-versa. Um cafajeste pra mim é tipo George Cloney, com aquele sorriso galante, num terno surrado ou não.

Tem que ser do tipo que conquista apenas com um ‘Hi, this is yours’ e mostra um pingente de ouro que nunca foi da mulher em questão, como Leonardo DiCaprio em ‘Prenda-me se for capaz’. Claro que ser bonito ajuda muito, mas os maiores galanteadores da história não eram tão bonitos assim (para saber mais procure no google ‘os maiores playboys da história’).

Acho que cada cafajeste tem seu ponto forte, e pronto. Cada bom romântico é, ou já foi um cafajeste, ou vocês acham que Shakeaspere poderia ter escrito Sonhos de Uma Noite de Verão se fosse apenas um rapaz inocente? A imaginação tem seus limites, infelizmente.

Deve ser por isso que existe aquele ditado ‘mulheres gostam mesmo é de cachorros’, na verdade elas gostam mesmo é dos cafasjeste, que conquistam sem elas quererem e pronto. Esse novo seriado da Globo: ‘afinal, o que as mulheres querem?’ se fosse dirigido por mim, teria essa única resposta ‘um bom cafajeste’, seja este só dela ou não. É isso mesmo, tem mulher que se sujeita a dividir seu cafajeste, simplesmente porque ele a sacia, de alguma forma.

Claro que as coisas não são assim ao pé da letra, e tem mulheres que não se sujeitam ao seu cafajeste, e aí é que, pra mim, entra a grande sacada da questão; o cafajeste se molda para sua mulher, e pronto. Ela conserta umas partes que não aceita, e deixa as outras que não se importa tanto. Por exemplo, as amigas dele, ou as saídas com os amigos pro bar. Claro que ele vai olhar/ conversar (e até cantar, ou sei lá mais o que) alguma mulher por lá; mas isso realmente não importa, pois ele tem dona certo?

Conclusão: você, leitora, precisa urgente achar seu cafajeste! Até mesmo Shakeaspeare, e o príncipe encatado que a Taylor Swift fala em ‘Love Story’ também eram cafajestes. Pelo sim e pelo não, você só precisa conseguir uma coisa: domesticar o dito cujo! Agora como conseguir isso… Ah essa é uma outra longa e boa história!

P.S.: deem uma olhada no post abaixo ‘surpresinha’; é um presnte de nós autores do ‘Muito Melhor Que A Tua Ex’ para vocês, queridos leitores!

10
nov
10

Surpresinha!


Queridos leitores, é com muita alegria que venho informar que estamos chegando as 50.000 visualizações e para comemorar vou logo anunciando um sorteio assim que alcançarmos essa meta. Então, acessem bastante e aguardem! Logo mais sortearemos um livro do Luis Fernando Verissimo. Para concorrer basta colocar em um comentário “Eu quero!” com o nome e email. Depois é só torcer e esperar que nós entremos em contato.

—–

Para evitar confusões aqui vai um esclarecimento rápido:

O sorteio será realizado através do site random.org que faz um sorteio apenas de números. O seu número equivale ao número que o próprio comentário mostra. Depois de realizado o sorteio, nós do Muito Melhor que a tua Ex, entraremos em contato através do email que você forneceu na hora em que fez o comentário. E aí combinaremos a melhor maneira de entrega, caso você seja de outro estado (que não seja Pernambuco) nós enviaremos via sedex.

—-
ACABOU-SE O QUE ERA DOCE! Quem participou, participou. Quem não participou só na próxima! O resultado sai dia 25! Boa sorte a todos! Beijinhos.

—-

Hoje é dia 25,  acabei de sortear, como prometido. O número vencedor foi o 4! Parabéns pra Monick Melo! Entraremos em contato em breve pelo email informado no comentário.

09
nov
10

Pra Que Mudar?

dadVocê quer aquele carro apenas por ele ter a melhor propaganda. Você usa esse penteado, e essa cor de cabelo, apenas porque sua amiga disse ‘homens gostam mais de loiras’. Você respira a propaganda, engole o gosto dos seus amigos, rejeita os conselhos dos seus pais e simplesmente vai mudando seu jeito de ser.

Lembra da semana passada quando reecontrou aqueles amigos dos tempos de escola? Tudo tão diferente, mal havia encontrado com eles e já queria se afastar. Porque será que isso aconteceu? Claro que eles também mudaram, mas você foi quem mudou mais.

Você muda por que você quer, ou você muda por que disseram que era melhor mudar? Quem é você? É mais uma maria vai com as outras? Ou aquela do contra? Sabe como saber? Só se olhe no espelho e pergunte se foi por você mesmo que escolheu seu look, ou se foi alguém, ou uma revista da moda?

A mudança é natural, todo ser humano tem que mudar; até porque em cada relacionamento ele absorve e doa algumas caracteristicas para a outra pessoa, porém o principal, a base, o alicerce, nunca deveria mudar; os seus príncipios deveriam ser constantes, a não ser que seu principio seja ‘se adequar ao novo ambiente’.

Você pode escolher sua música, mas acaba aceitando aquela que toca na boate e no rádio o tempo todo. Você pode cozinhar sua comida, mas prefere ir até uma lanchonete cheia de junk food, ou seguir uma dieta milagrosa que não tem efeito nenhum. Você pode parar de falar com aquele namorado da sua amiga que não gosta, mas você simplesmente continua a falar, e aceitá-lo para não dar em confusão.

Você pode beijar o melhor amigo daquele seu ex idiota, ou apenas ficar na paquera de olhares, se frustrando por não poder fazer aquilo que você realmente quer. Você pode não beber cerveja, pois tem um gosto ruim, mas bebe para acompanhar a mesa. Você pode ficar embreagada com uma cachaça barata, mas não o faz por temer o que falaram de você.

Sem perceber, o seu ‘querer’ se tornou o das pessoas que lhe rodeiam, e ai? Você parte de casa para o trabalho, do trabalho para faculdade, da faculdade para casa, sem demonstrar nenhum sorriso verdadeiro. Sem saber como sua vida tomou aquele rumo, faz tudo de uma forma tão mecânica que esqueceu o que lhe fazia sorrir de verdade, no processo dessas mudanças da moda.

Você muda seu beijo; você muda seu endereço; muda seus peitos, seu cabelo; o sorriso e os príncipios; o perfume e a vocação. Muda tudo para poder alcançar uma perfeição, que na verdade, não vai servir pra você nem para ninguém.

Se você quiser mudar, pode mudar, mas não é melhor mudar por que você quer? Mude porque você gosta, ou simplesmente porque sentiu vontade, e não por ter visto isso! Apenas faça o que lhe der na telha, e não o que disseram para você!

A moda é algo bom; ela nos mostra qual o gosto geral de todos, ou de uma liderança; é algo bom para se seguir, mas não totalmente. A moda é boa, ela existe para ser observada e admirada, não seguida ao pé-da-letra. Não queira ser um esteriotipo da moda. Homens, de fato, se importam basicamente com o recipiente, mas lá no fundo, eles são carente por conteúdo.

Se continuar assim, vai acabar mudando sua casa; mudando seu sexo, mudando seu marido e amigos. Você muda você, e quando vê, nem é mais você.

Você muda a cada segundo, e é uma pessoa diferente com cada pessoa que anda, isso é inevitável; pois esse tipo de mudança você não controla, simplesmente acontece. Mas nunca esqueça daquilo, ou daqueles que lhe fazem sorrir, que lhe faz querer levantar da cama pra encarar mais um novo dia numa rotina nem tão animadora assim.

Cuidado para não mudar demais, tente  mudar apenas quando necessitar, se não, nem mesmo você se reconhecerá após algum tempo. Afinal, você é um ser humano e não um camaleão.

Mude. Just do it. Porém não pela propaganda, apenas pela vontade de voltar a dançar ciranda.