10
set
10

A Triste Arte de Rejeitar

Esse texto não é de minha autoria, recebi por e-mail de uma leitora do blog, pedindo para postá-lo, então, aqui está:

cant

“Mesmo nossa própria dor não é tão pesada como a dor co-sentida com outro, pelo outro, no lugar do outro, multiplicada pela imaginação, prolongada em centenas de ecos” – A Insustentável Leveza do Ser.

Durante muito tempo pensei que a pior angustia era a de ser rejeitada por alguém, gostar dessa pessoa, estar disposta a fazer tudo por ela e não receber nada em troca. Garanto que muitos pensam a mesma coisa. Só que esse pensamento só dura até o momento em que você tem que rejeitar alguém. Obviamente, quem rejeita pelo simples fato de não ter nenhum tipo de carinho ou respeito pelo outro não sente muito. Mas quando se tem que rejeitar para não enaganar uma pessoa querida, a dor é muito maior que a de ser rejeitado. O sentimento de angustia que você sente quando percebe que não consegue retribuir o carinho de alguém que está lhe dando tudo que tem é 10 mil vezes mais pesado que o do outro. Isso, porque você se culpa por não está consguindo sentir o que gostaria de sentir, está magoando alguém de extrema importancia, sabe a dor que o outro está sentindo(pois você também ja passou por isso) e se sente impotente, pois você gostaria de tomar uma atitude em relação a tudo isso, mas não sabe como tomar essa atitude. Isso tudo me remete a uma outra frase de Milan Kundera: “Torturava-se com recriminações, mas terminou por se convencer de que era no fundo normal que não soubesse o que queria: nunca se pode saber aquilo que se deve querer pois só se tem uma vida e não se pode nem compará-la com as vidas anteriores nem corrigi-la nas vidas posteriores.”

Não sei até onde estou certa, mas sei que não podia continuar sentindo que estava engando alguém, pois na minha mente, a palavra mais importante para um relacionamento é lealdade. Ser leal é mais do que ser fiel, mais do que ser sincero, mais do que ser respeitoso, ser leal é reunir tudo isso em um só adjetivo. Talvez a sinceridade de uma pessoa leal seja bruta, dolorosa, mas posso garantir que é a melhor dor que se pode sentir. Isso mesmo, pois na hora doi, e doi muito, mas depois você percebe que foi melhor ter sentido aquela tristeza por uma verdade, do que por uma mentira, pois pior que se sentir rejeitado é sentir-se enganado.

Não sei se todos concordam com isso, mas é o que penso no momento. Talvez eu aprenda que nem sempre deve-se agir com lealdade, aprenda que as vezes é melhor mentir para evitar uma dor maior no outro, mas agora, o mais justo para mim nao é a mentira. Tentei durante todos esses dias pós-término cuidar dos sentimentos de quem deixei para trás, respeitei a dor, a mágoa, e tentei ser o mais clara possível quanto aos meus sentimentos, mas o que venho percebendo é que devido as minhas verdades só consegui mais raiva, mais mágoa e ser interpretada da pior maneira possível. Por isso me pergunto, será que a verdade realmente é a melhor maneira de resolver problemas? Sempre ouvi isso e quando decido praticar tudo se volta contra mim. É amigos, a vida é mesmo muito contraditória, será que as pessoas relamente gostam da verdade? Desconfio muito disso. Acredito que agumas preferem viver na ilusão de uma mentira.

Sempre me coloquei como “a rejeitada” e sempre achei essa a PIOR posição. Só que percebo que pensava isso porque todo mundo tem uma quedinha pelo sofrmento alheio, é sempre mais comodo ficar do lado de quem foi abandonado e condenar quem abandonou porque são poucas as pessoas que passam por essa situação(a de abandonar) e sofre. As pessoas são egoístas, e talvez, por isso não sofram quando têm que abandonar um relacionamento. Não pensam no que o outro está sentindo, só no quando ele vai se sentir bem! E isso acaba gerando uma visão maniqueísta onde o bem é quem foi abandonado e o mal foi quem abandonou.

Tereza.



6 Responses to “A Triste Arte de Rejeitar”


  1. 15 de setembro de 2010 às 1:46 AM

    isso tá ficando um tédio já ¬¬

  2. 2 Rita
    16 de setembro de 2010 às 5:09 PM

    Noooooooossaaaaaaaaaaaaaaa!!!
    To passando por isso, exatamente nesse momento da minha vida!
    Gosto muito de uma pessoa, mas não quero continuar esse relacionamento. Contei, mas ele disse que quer continuar comigo, que não se importa que não quero compromisso… a pior das respostas… Sei lá… acho que referiria A ceninha patética: gritos+chingamentos, uma chantagenzinha feita com raiva na voz…
    Mas não! Ele tinha que ser a pessoa mais doce do mundo, concordar e dizer: “eu não ligo, quero continur com vc” e ao ouvir o “eu não quero, nao sinto o mesmo por voce” responder: “nao me importo” e continuar indo na minha facul me ver…
    Agora pra pior: me surge um “ex” rolo… o que mais gostei de todos eles… e nao consigo dsfarçar! To feliz com a reaparecimento dele.
    To confusa e com o s2 divido: por uma lado to triste por nao corresponder o sentimento e o carinho que me dão, por outro to feliz com essa “novavelha” paixao…

    Vamos ver no que dá… =) =( =/

  3. 3 Nana
    22 de setembro de 2010 às 4:36 PM

    a coragem pra mudar a vida é muito dificil de se conseguir,
    principalmente quando é um namoro longo,
    a vida parece que tem que ter um namoro,
    e na verdade não tem!
    é muito ruim perceber isso, e mesmo assim não conseguir acabar. infelizemente, muita gente, inclusive eu, não consegue acabar, e acaba maculando as coisas, tentando fazer o outro acabar.
    horrível esse sentimento 😦
    adorei o texto e o blog!

  4. 4 nanda
    6 de outubro de 2010 às 1:26 PM

    eu passei por isso, dia desses,
    não era bem um namoro, era um caso muito antigo, que me fazia muito bem,
    mas de repente, eu estava sustentando dois amores, um era uma amizade-colorida antiga,
    e outro, um novo amor; eu tentei levar como deu, sem trair nem nada,
    mas no fim, quando vi meu amigo ficando com outra, acabei aceitando namorar com o outro,
    e decidi me afastar desse amigo 😦
    foi muito dificil, pois acima de tudo, eu me sentia muito bem com ele,
    só que, não dava certo.
    a gente dizia pra si mesmo que tinhamos um futuro juntos, mas nunca chegavamos a esse futuro!
    eu sempre tinha um rolo, ele sempre tinha um peguete,
    acho que o problema final foi esse: nunca quisemos nos arriscar!
    haha nem sei pq to falando isso aqui!
    o texto foi mt lindo, ajudou mto a tirar uma culpa das minhas costas!
    eu tava me achando uma monstra, por ter sido egoista e colocado um ponto final numa amizade tao intensa.
    valeu, parabens pelo texto!

    PS: nunca imaginei q o blog q vi no ‘temporada de moda’ da capricho seria tão bom!
    beijos

  5. 5 Inha
    25 de novembro de 2010 às 1:40 AM

    Tô passando por isso hoje. Mesmo gostando dele tive que acabar por e-mail mesmo (sei que vão me criticar aqui) mas gente, acreditem, eu não tive coragem e condições psicológicas nenhuma em terminar olhando nos olhos. Mas eu toda vez que estava com ele juntinhos eu ficava tensa pq era um namoro “proibido” por meus pais e eu já tava ficando sufocada com essa situação. Eu emagreci 3 quilos, tenho fome mas n consigo comer direito, tenho sono mas penso mais do que durmo, tô realmente fraca e só Deus e eu sei o que tô sentindo agora. A dor de terminar com uma pessoa é maior do que ser rejeitada mesmo, pelo menos penso assim. Fico me martirizando, me sentindo uma monstra e com vergonha tbm, me sinto diminuida. =/ Ele não sabe, mas por eu ter feito isso eu tô sofrendo muito mais do que ele e sei que não vai entender isso nunca na vida. Mas tô com a imunidade baixa, tensa demais, durmo e acordo com o coração pulando pela boca pensando em como ele vai reagir, enfim… Tô desabafando aqui, mas tendo a certeza que fiz o que era melhor pra nós dois.
    Que Deus me ilumine e ilumine ele também!

  6. 26 de novembro de 2010 às 12:59 AM

    vou dar o melhor conselho que posso dar em relaçao a isso.

    ‘nao tenha pena’

    uma amiga minha disse isso pra meu melhor amigo uma vez, quando se tá querendo terminar
    não pode existir pena.

    acabe, e se necessario for, volte depois, mesmo que seja só pra acabar de novo.

    porém, se voce decidiu acabar, acabe! e pronto. pode chorar, espernear, e ameaçar, e mesmo assim, você tem que acabar!

    shiusiusuh
    cheiro


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: