11
abr
10

hmm, palpite.

alfie

-Poxa, Ceci, não mereço nem um abraço?

-Ainda não acredito que você esta aqui, Peu.

-Sou tão fuleiro assim?

-Não é isso, é que eu já tinha um palpite sobre você vir me ver…

-E qual seria? – ele fala com um grande sorriso nos lábios.

-Tou com saudade de você, na varanda em noite quente… – e ela pausou pensativa.

-Continue a música… – ele falou divertido.

-Naah… A parte seguinte soaria como uma indireta pra você… – ela falou fingindo estar chateada.

-E porque você se lembraria de mim com essa parte?

-Te conheci no verão, naquelas noites em que não se tem nada pra fazer, além de tomar uma cerveja gelada e conversar… E a primeira parte só adquiri por culpa sua.

Ele ficou rindo, e ela acabou rindo tambem.

-O que te traz aqui?

-Nada de especial, tava passando e resolvi vim ver teu sorriso.

-Kkkkkkkkkkk… sempre essas cantadas ridiculas?

-Não posso perder uma boa oportunidade…

-Como vai o coração?

-Bem complicado como sempre… Afinal quando ele foi simples?

Uma troca de olhares significativa, um sorriso sincero dele, faz com que ela sorria tambem, e ambos ficam admirando a aura que mantém sorriso e olhos sincronizados.

-E o seu? – ele resolve quebrar o silencio mágico.

-Mesmo de sempre… – um suspiro de contentamento, e um muxoxo de falsa decepção – cheio de cafajestes atraentes demais para eu deixar passar, e ridiculos demais para eu deixar que eles fiquem…

-Sempre insatisfeita… Tenho certeza que várias mulheres queriam estar no teu lugar…

-Ah claro, até parece.

-Você sempre reclama de barriga cheia, Maria Cecilia.

-Nem sempre, Pedro Henrique.

Ele deu uma risada e se começou a jogar conversa fora, era assim sempre, entre os dois… Conselhos, desabafos, risadas, cantadas, foras, mais cantadas, vacilos, risadas, e carinho, bastante carinho.

-Tu é única… A única que resiste sempre, a todas as cantadas…

-Eu sei, tenho apreendido a lidar com cafajestes há muito tempo…

-Ainda vou te roubar um beijo… – ele falou como quem comenta que o clima está agradável.

-Hoje não. – ela respondeu com a mesma naturalidade.

-Esse teu ‘não’ nunca funciona – ele diz sorrindo e morde a orelha dela.

-Sempre assim, ridículo – ela lhe da seu olhar de desprezo mais convicente e empurra o peito dele, mas não com força o bastante para mandá-lo para longe, apenas para impedi-lo de ficar ‘perto demais’.

-Eu adoro isso… – ela lhe desfez o olhar de desprezo por um olhar de curiosidade – esse teu conflito, entre manter a pose de dificil, e se deixar levar pela vontade…

-Vê se me erra menino…

-Não posso, também tenho um paplpite… – ele fala com um sorriso malicioso.

-Ah é? – ela deu uma risada – e qual seria?

Ele chega mais perto dela, ao ponto de suas bocas (com sorrisos desafiadores) ficarem a centimetros de distancia.

-O amor pode acontecer, de novo pra você, palpite. – e lhe roubou um beijo, como tinha que roubar.

-Eu disse que ia roubar…

-E você tinha que estragar o momento… – ela falou rindo e após esmurrar o braço dele.

-Se eu não estragasse, não seria eu, não é verdade?

E ela respondeu com outro beijo.


13 Responses to “hmm, palpite.”


  1. 1 Loli
    11 de abril de 2010 às 7:18 PM

    eu ri muito com o final,
    um dos teus melhores, com certeza!
    parabens

  2. 2 Coraline
    11 de abril de 2010 às 7:20 PM

    fazia tanto tempo que não passava por aqui,
    descuido meu,
    esse blog é delicioso demais.
    vou me deleitar com os outros posts,
    adorei esse, ficou otimo, bruno

  3. 3 Leah
    12 de abril de 2010 às 5:38 PM

    é seu segundo post seguido né?
    queria um novo da alice.
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk…
    mas adorei o seu tb
    beijos

  4. 4 Kélcia Rejane
    12 de abril de 2010 às 9:20 PM

    Ai… que bonitinho!!! Fofo!!! *-*
    Goostei!!!

  5. 5 Bruu
    13 de abril de 2010 às 9:20 PM

    eu simplismente FISSUREI no bloog!
    os textos fazem eu me emocionar muito, simplismente as palavras certas nos contextos certos!
    eh um Bruno que escreve nao? bom, se for, se puder me mandar teu e mail ou qualquer forma de comunicaçã direta contigo agradeceria muito, adoraria discutir teus textos com voce! por favor!
    Beeijos.

  6. 14 de abril de 2010 às 2:13 PM

    oii Bruu, brigado pelos elogios, meu e-mail e o da alice estao no ‘quem faz’
    https://muitomelhorqueatuaex.wordpress.com/about/

    (tou respondendo isso para o e-mail que apareceu no coment, nao sei se é o seu)

    cheirogrande

  7. 14 de abril de 2010 às 2:16 PM

    ah e Leah, o texto novo da alice ja ta ai
    ta excelente como sempre
    😀

  8. 8 Leah
    14 de abril de 2010 às 11:17 PM

    ahh querido, nao ache que quis dizer que nao queria ler seus textos!
    eu os adoro, de verdade!!!
    desculpa se soou como se eu nao gostasse,
    espero ansiosa pelo seu proximo
    beeijo

  9. 9 Paty L.
    15 de abril de 2010 às 2:41 AM

    esse ta muito bom!
    um dos que mais me diverti,
    pq seus textos nao vem mais com foto?
    beijos

  10. 10 Cecilia
    18 de abril de 2010 às 3:35 PM

    eoieoieoeioeieoioeieo

    adorei esse! muito engraçado

  11. 11 Bia
    4 de maio de 2010 às 6:59 PM

    esse é muito bom mesmo
    seus homens cagajestes sempre conquistam as mulheres né?

  12. 12
    10 de maio de 2010 às 12:33 AM

    eu ri muito com o final [2]

    muito bom!
    essa musica é linda

  13. 13 Carol
    9 de junho de 2010 às 3:58 PM

    gostei muito desse tambem


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: