23
mar
10

Things I know about you.

 

Não me interrompa, espere eu dizer tudo. “Nós” poderia ter sido realmente incrível, se fosse real. E agora, eu não posso agir como se não me importasse com isso. Eu sei que eu dizer tudo isso não muda nada, são apenas pensamentos soltos. Talvez eu não devesse falar assim, talvez eu nem devesse falar, mas aqui vão coisas que talvez você nem saiba sobre você mesmo:

Amo seu gosto musical, que é tão parecido com o meu. E também seu sorrisinho de lado, meio distraído. Detesto seu jeito de me fazer acreditar que tudo que diz é verdade. E muito mais quando você diz só o que eu quero ouvir.

Odeio como você consegue ser tão lindo, quando quer; quando você some, principalmente aos finais de semana; e o fato de você gostar de mim e amar todas as outras. Odeio quando você não liga.

É lindo o jeito que arruma seu cabelo, quando eu desarrumo. É gostoso quando a sua mão está na minha, ou o seu abraço esmagador e inesperado. É triste quando você faz de conta que tem boas intenções, isso dificulta minha vida. Me magoa a maneira como você me fez acreditar que eu precisava de você.

Me irrita o fato de você acreditar tanto que é alguma coisa que preste, que faz com que os outros também acreditem. Ou quando alguém vem me contar do seu paradeiro. E mais ainda quando eu te vejo com alguém.

Me sinto idiota por ter acreditado que isso tudo podia ter dado em alguma coisa de verdade. E também por não ter ouvido as pessoas quando me diziam quem você é. Ou até por gostar tanto daquele CD que você gravou pra mim.

Me torna patética não conseguir apagar nenhuma das suas mensagens, nem as de meses atrás; eu ter aguentado tanto tempo o fato de ser sempre você, você e você. E de que quem está ao seu lado se tornar um mero adorno, um rostinho bonito pra te acompanhar por aí.

São imbecis, estúpidos e desnecessários seus jogos. E a sua insegurança mascarada pelo seu jeito metido. O jeito que me faz rir, e o jeito que me faz chorar. Logicamente, o seu jeito imbecil de ser.

Me encantam os seus olhos, o seu carinho, o seu perfume e a sua pele. Me encanta mais ainda a pessoa que pensei que você fosse. Me diverte sua auto-confiança forjada, e o seu jeito de cantar músicas estranhas e antigas que eu também conheço. E mais ainda seu jeito de tentar ultrapassar os limites. Adoro seu jeito meio estranho de andar e o seu charme.

Me dói ver que você não tem coração, que você não sabe gostar de ninguém e que você só usa as pessoas. Você age como um tapado quando fica atrás de mim, pedindo pra voltar. E mais ainda quando consegue, e vai ficando desleixado… faz tudo errado.

Não acredito que caí no clichê de gostar de você. Você me rendeu muitos sorrisos em dias ruins, e muita tensão em dias que poderiam ter sido bons. Me faz ter pena quando penso em muitas garotas que ainda vão se enganar com isso tudo.

Não sei quem é você, de verdade. Não sei o que você quer, nem nunca soube. Não sei o que existe aí por dentro de você, se existe um coração. Mas não tenho mais tempo, nem paciência para descobrir.

Eu sei que é só a sua alma, mas será mesmo que você não consegue contê-la? Desejo que seja muito feliz, com quem quiser ou com o que quer que seja você. E por incrível que pareça, eu vou pedir: Não me procure mais, faça de conta que eu nunca existi. Facilite as coisas pra você, e pra mim.

Gosto do fato de agora saber que você não é nada do que eu pensei que fosse. E me deixa feliz saber que estou livre disso, livre pra amar alguém que se mostre de verdade, que tenha um coração.


11 Responses to “Things I know about you.”


  1. 1 Guila
    23 de março de 2010 às 5:50 PM

    Inspirada em mim.

  2. 23 de março de 2010 às 6:18 PM

    e o amor te abandonou, de uma forma voraz,
    assim como quando ele te conquistou.

    • 4 AUEHAUEHUAHEu
      25 de março de 2010 às 6:34 PM

      O amor abandonou ela duas vezes? Agora e assim como quando ele a conquistou?

      1. voraz

      Alguém que come com muito rapidamente e em grandes quantidades.
      Ex.: O meu irmão tem um apetite voraz.

      Como se abandona algo/alguém vorazmente?

      Admiro tua capacidade de emprestar novos sentidos às palavras, num verdadeiro exercício de licença poética.

      Continue assim Bruno!

  3. 23 de março de 2010 às 6:19 PM

    acho que foi teu melhor post,
    ou o que eu gostei mais. :B

  4. 24 de março de 2010 às 3:48 PM

    Sabe o que eu acho engraçado: tu parece uma bomba relógio. É uma questão de tempo até tu fazer um texto do tipo “coisas que eu gostaria de falar para você”. Curioso.

    Mas, mesmo assim, são bonitos.

    Parabéns por mais esta demonstração de sensibilidade, em um comportamento viciado/cíclico.

    Ciao!

  5. 8 Cecilia
    24 de março de 2010 às 5:02 PM

    eu fiquei sem palavras com esse texto
    é tão… eu com meu ex,
    ou eu acho que é…
    esse blog é maravilhoso

    beijos

  6. 9 Loli
    25 de março de 2010 às 3:35 PM

    teu jeito de escrever, e o melhor de descrever os sentimentos é otimo demais,
    amo!

  7. 10 Kélcia
    26 de março de 2010 às 3:01 PM

    Teu jeito de escrever é o melhor de descrever os sentimentos [2]

    Acho que já falei que amo seus textos né? hehehe

  8. 11 João Pedro
    26 de março de 2010 às 5:37 PM

    voce é apaixonante,
    tenho pena do cara que te perdeu


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: