23
dez
09

Com a beleza das cores e a simplicidade da transparência.

 

Sempre me senti uma pessoa alheia ao mundo, no meu modo de expressar os sentimentos, principalmente o amor. O amor pra mim, tem que ser exposto, nu e cru. Ele é lindo de todas as maneiras que existir… da mais simples expressão até a mais complexa.

Nunca entendi o motivo de joguinhos de amor. Uma vez disse a minha mãe que estava apaixonada, uma primeira paixonite… Minha mãe veio me dizer pra nunca deixar que um cara soubesse o quanto eu gostava dele. Perguntei o porque disso, ela disse que é porque é assim que sempre foi, e ia ser. Não contestei mais, o que não quer dizer que esqueci isso.

Não entendo mesmo isso de morrer de orgulho, de não contar, de se esconder, de ter medo. Gosto de dizer que amo, que gosto de estar com a pessoa, de dizer que lembrei quando ouvi alguma música. Ok, eu tive -muito contra a minha vontade e depois de apanhar muito- que aprender a esconder um pouco toda essa “espontaneidade amorosa”.

Também não é questão de passar por desesperada, ou grudenta. É só dizer o que realmente sinto, ou o que passa na minha cabeça no exato momento. Talvez o mundo fosse melhor assim, ou não. Nunca se sabe. O que eu sei é que gostaria que as pessoas fossem um pouco mais diretas, sinceras, “na lata”… enfim, que fossem mais transparentes comigo.

Assim cada um poderia mostrar suas reais cores, o que realmente sentem. Sem parar para maquinar as coisas, para disfarçar, editar, esconder. Gostaria das coisas mais puras. Talvez esse texto soe meio sonhador demais, mas é como me sinto hoje. Welcome to Wonderland!


3 Responses to “Com a beleza das cores e a simplicidade da transparência.”


  1. 23 de dezembro de 2009 às 5:27 PM

    eu adoro tua simplicidade,
    adoro muito.
    shuihsuihsuihuishuihsushu.

  2. 24 de dezembro de 2009 às 3:15 PM

    Hoje em dia também penso que o amor pode ser expressado livre e abertamente, mas antes eu o encarava como algo contido e inconstante. Dificilimo explicar.

  3. 3 Nataly
    26 de dezembro de 2009 às 7:38 PM

    Eu queria ser assim, mostrar na lata… Mas eu nunca fui disso, de dizer o que sinto… E nem é pelos joguinhos… Eles também não me agradam… Mas sei lá, pra mim, é muito difícil dizer o que eu sinto…

    Beijos.. e adorei o texto, pois eu vejo o amor da mesma forma…
    http://natalyfala.wordpress.com/


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: