05
set
09

Imunidade

gato

Você já encontrou aquela pessoa que chama totalmente sua atenção, que faz sua respiração perder o compasso, que faz com que você fique meio entorpecido? Bem essa pessoa, das duas uma: ou é seu amor verdadeiro, ou seu predador natural.

Pra se descobrir isso, é só verificar que se ela é imune a você. Por exemplo, teve uma garota que me chamou muito a atenção, mas antes de eu falar, eu tenho que explicar um conceito básico: todo humano tem um esteriotipo que lhe chama a atenção.

No meu caso, são as garotas branquinhas de cabelos negros (não estou me referindo à ninguém em especial, é que elas realmente atraem meus olhos, e não por acaso, minhas duas ex-namoradas eram branquinhas e de cabelos negros); com um dos meus melhores amigos, se ela for magrinha com o rosto bonito, ele fica doido… Já outro amigo meu gosta de bronzeadas com corpão, um terceiro gosta das loirinhas branquinhas com um sorriso fácil… É tudo bem facultativo, todo homem tem seu esteriotipo de mulher, e vice-versa, as mulheres também tem aquele tipo de homem que as atrai mais… É muito fácil perceber isso.

Mas ai que entra, a garota imune… No meu caso, eu sempre sonhei em encontrar uma garota ruiva, de olhos verdes… Era meu sonho de consumo, e eu encontrei, ela me chamou muito a atenção, eu fiquei com vontade de ficar com ela, porém não consegui. A gente conversava sobre tudo, ela tinha uma personalidade perfeita e a música que tocava na hora era “You Only Live Once”… Nós dois adoramos a noite, mas mesmo assim… A gente não ficou. Por que? Porque ela era imune à mim, ou pelo menos é o que parece ser, ela não caiu em nenhuma cantada, em nenhuma cartada minha… Só me esnobou, e ainda fez mais me cozinhou o máximo possível.

Eu não dei certo com ela, como deu pra perceber, porém eu aprendi a me proteger desse tipo imune… Há pouco tempo conheci outra garota assim, menos bonita é verdade, porém eu não fiquei de quatro por ela, eu só fiquei atraído, e talvez, por estar apaixonado, pela minha atual namorada, eu nem fiquei tão afim dela… Vai entender.

O que me espanta é o quão ridículo um homem pode chegar por uma dessas mulheres…

Conheço a história de um amigo meu; ele nega, repudia, me xinga, toda vez que conto essa história, diz que estou mentindo, mais eu lembro do que vi e vivenciei (apesar de estar bebo). Vou chamá-lo de Milk, e ela de Cake, ok? (não sei de onde tiro esses ‘nomes falsos’, são tão bizarros…).

Milk já estava afim de ficar com Cake fazia tempos, eu lembro que eu tinha feito uma poema pra uma amiga minha, e ele todo gozador que é, também fez um pra Cake, só que o meu era romântico, o dele era… Ridículo. Tão ridículo que se tornou engraçado…

Enfim, ele estava realmente interessado, e Milk era (não tenho certeza se ainda é) um dos maiores cachorros que já conheci, pegava a maioria das garotas usando comédia, lábia e uma pitada de charme… Só que com Cake não funcionava, ela sempre conseguia fugir dele. Eles ficaram uma vez, e Milk gostou, ele parecia muito interessado nela.

Então, numa festa no ano passado, lá estavámos nós… Tomando aquela biritinha do relaxar. De golinho em golinho, e já estavámos alterados, e aí eu decidi parar, porque ia ter cursinho no outro dia (na época eramos terceiro ano… Vida de vestibulando é complicada…) e ai deixei Milk terminar os últimos dois dedos de Vodka. Eu saí, encontrei uma paquerinha antiga minha (que por acaso é branquinha de cabelos negros), ela me cozinhou, me enrolou, mas ficou comigo, e aí eu resolvi voltar e chamar Milk pra que fossemos comprar mais bebida, a noite tava boa, porque pensar no amanhã?

Só que ele já estava bebendo com o irmão mais velho dele (que ele sempre teve aversão, e que uma hora atrás chegara com um extintor roubado de um supermercado próximo da festa), lá estava ele virando. E aí eu percebi minhas amigas (onde Cake também estava) conversando meio chateadas, e aí continuei na minha olhando Milk beber.

Milk decide que quer ficar LOUCO (como se já não tivesse…) e sai do prédio pra comprar mais bebida, eu vou atrás com medo que algo aconteça. Eis, que um ‘primo’ de Milk (um vizinho metido a primo) nos coloca no carro e vai com a gente comprar as biritas, só que lá no supermercado, Milk quer porque quer comprar uma vodka só pra ele, eu tento persuadi-lo, ludibriá-lo, mas ele é teimoso (quando está bebo fica 10x mais) e compra a vodka dele.

Lá pras 4h da manhã eu vejo ele levantando a voz e dizendo pra Cake:

-Se tu quiser ficar com qualquer um aqui pode ficar! (ele falava gritando e muito grosso com ela).
-Mas…
-Tu num é nada minha, ora porra! – e saiu de lá pisando de pé.

Meia hora depois ela ficou com um conhecido nosso.
Quinze minutos depois ele estava chorando de raiva, e repelindo qualquer um que chegasse perto dele. Mais meia hora e Milk estava dormindo sentado, com um cigarro apagado na mão e um copo de uisque (não sei como ele arrumou isso). Ai vem a parte ridícula que ele passou…

Nós, os amigos, fomos tentar colocá-lo no carro do ‘primo’ dele, pra ele ir pra casa, porque estava bebo demais pra ir dormir na casa do nosso amigo. Só que ele do nada, começou a bater a porta do carro num ferro que tinha na rua (que impedia ele de abrir a porta toda), eu entrei no meio entre a porta e o ferro e ele continuou a me espremer, depois de vários gritos e xingamentos, ele desiste, volta atrás, a gente tenta convencê-lo, ele manda todo mundo praquele canto, depois chora de raiva, e entra no carro puto da vida.

Resultado: ele ficou trebado, brigou com os amigos, com as amigas, perdeu todo o dinheiro da carteira, chorou de raiva… E vomitou na rua antes de entar no carro.

É assim mesmo, homens estão fadados a passarem por ridículo por certas mulheres. Ah, só pra não pesar na consciência, semanas mais tarde Cake ficou com ele novamente, e aí ele partiu pra outra.

Engraçado o quanto ela foi imune aos charmes dele, enquanto mulheres mais difíceis sucumbiam, mulheres mais bonitas, e como homens mais fracos e mais feios conseguiam ela… A imunidade é algo realmente bizarro.

Se você conhecer alguém assim. Não faça o que achar que deve fazer, faça o imprevisível, algo que normalmente não faz, se você é romântico (a), deixe de ser, pois essa pessoa, naturalmente não é atraída pelo seu jeito de ser… É seu predador natural. É como se você fosse um rato, nas garras de um gato muito perspicaz, então não siga seus instintos, na verdade você tem mais chance se contrariá-los.


7 Responses to “Imunidade”


  1. 6 de setembro de 2009 às 2:36 AM

    O blog de vocês é muito bom. Eu li alguns dos textos e gostei muito. Parabéns!
    beijos

  2. 2 luisa ! l
    6 de setembro de 2009 às 9:23 PM

    MUITO VERDADEIRO ..haha
    sempre tem gente que nos “supera” , a gente fica sem saber o que fazer.. 😛

    gostei top! =)

  3. 3 Alice
    7 de setembro de 2009 às 9:19 PM

    poor milk! hahahaha

  4. 4 Julio Cesar
    10 de setembro de 2009 às 3:07 PM

    as minhas são as baixinhas,
    eu nao sei o que tenho mas sou louco por baixinhas!

  5. 5 Coraline
    10 de setembro de 2009 às 3:09 PM

    garotos que gostam de rock e de cabelos despenteados,
    assim como o casablanca…
    ahh
    eu deliro…

    o milk foi tao ridulo e engraçado

  6. 13 de setembro de 2009 às 8:53 PM

    Ô Bruno, me responde uma coisa:

    Seria válido se esse rato chegasse na lata para o gatão e perguntasse: como eu faço pra te conquistar?


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: