01
set
09

Procura-se

Procuro um homem que durma de conchinha; que acorde cantarolando Beatles; que entenda minhas “dores de cabeça” e que saiba dançar. Procuro um homem que adore fazer compras comigo; que me chame de linda (e, às vezes, de gostosa); que ligue de volta quando eu desligar na cara dele e que saiba amar e respeitar. Um homem que olhe pra Gisele Bündchen e a ache magra demais; que escute Carla Bruni e a ache sem sal; que veja a Juliana Paes na Playboy e diga que aquilo não vale de nada porque é tudo photoshop, e que ao me olhar de manhã cedo diga que sou o amor da sua vida e que nenhuma das citadas anteriormente chegam aos meus pés (e que realmente ache isso).

Procuro um homem que me ache linda grávida (mesmo com os 20 quilinhos a mais); que escute as batidas do meu coração, e que fique acordado só para me observar dormindo. Procuro um homem que saiba cozinhar (se souber filé ao molho madeira, melhor ainda!); que saiba mostrar o quanto me ama com ações e que queira dividir sua vida comigo (das suas maiores alegrias aos mais terríveis medos). Aquele que chega em casa com flores (de preferência, tulipas), que deixe cartõezinhos pela casa e que goste de se balançar comigo na rede.

Procuro um homem que troque o futebol com os amigos por um DVD (do tipo Ps. I love you) comigo (ok, exagerei! Essa a gente pula); que esteja comigo na saúde e na doença, na alegria e na tristeza; que adore comer pipoca com leite condensado e coca. Um homem que saiba aproveitar cada momento da vida; que não tenha medo de ser feliz e que não seja tão orgulhoso. Que me abrace quando bater o desespero ou vontade de chorar; que saiba diferenciar um “some da minha vida” de um “some da minha vida (…) tô de TPM!!!” e que me aceite como sou.

Procuro um homem que me ame pelos meus defeitos (porque amar pelas qualidades é facílimo); que me proteja; que ligue pra dizer que só queria ouvir minha voz e que tenha ciúme (mas só o suficiente pra esquentar e não pra estressar). Que saiba se vestir; que já tenha sofrido um bocado por amor (pra me valorizar, se ele nunca conheceu outras piores, com defeitos mais graves, qual vai ser o parâmetro dele?) e que cante no chuveiro. Procuro um homem que seja romântico; que chore, se for necessário mas, que guarde sempre um sorriso só meu (até lembrei da música: “nobody knows it but you’ve got a secret smile. And you use it only for me…”).

Procuro um homem que tenha coragem suficiente para pular de pára-quedas mas não para me trair; que ache fofa minha pior careta e que adore meu cabelo despenteado pelo vento. Que me ensine muito, mas que tenha humildade para admitir que aprende muito comigo também; que entenda que a minha comida nunca vai ser tão boa quanto a da mãe dele mas que diga “está uma delicia, amor”, mesmo que seja só pra me ver feliz e que adora crianças e animais. Procuro um homem que tem caráter e muitos sonhos; que repare no meu corte de cabelo e que me dê borboletinhas no estômago.

Procuro um homem que me transforme numa pessoa melhor ao seu lado; que me faça surpresas e adore musicais. Que não seja egoísta; que não seja rico demais, nem pobre demais; que seja rico de espírito e que mantenha sempre viva a criança dentro dele. Aquele que faz cafuné; que acredita no amor; que não tem muitos vícios e adora HäagenDazs. Que abre a porta do carro; que é cheiroso; que não é machista e gosta da sogra.

Procuro um homem que seja bonito (não precisa ser o príncipe William também); que goste de Tom, Chico, Elis e Caetano e que adore cinema. Que seja trabalhador, mas que não esteja sempre ocupado com o trabalho; que tenha uma família adorável e que goste de filmes besteiróis também. Procuro um homem que ame viajar; que saiba escrever e que adore ler. Que não fume; que seja paciente; que saiba apontar meus erros (e me ajude a consertar) e que não viva sem mim.

Na verdade, ficamos cheias de vãs esperanças nessa busca eterna e sem sentido. Porque nenhuma de nós nunca achou um homem assim. E, se achou, fez o que eu faria: guardou só pra ela. Esse homem não existe porque como todo mundo sabe, ninguém é perfeito! (clichê). Mas, vale ressaltar que ninguém é perfeito até que você se apaixone por essa pessoa – como já dizia meu caro Shakespeare, tempos atrás. Se você está na busca, tenho um conselho: não procure quem não te procura… no momento em que ele precisar de ti – e se precisar-, virá atrás. Dê tempo ao tempo. As pessoas acabam sempre indo onde se sentem melhor. Não fico nessa eterna busca pois, pra mim, basta um que me ame de verdade e me faça feliz. Se vier com algo do que eu citei acima, já vai ser bônus.


12 Responses to “Procura-se”


  1. 1 de setembro de 2009 às 11:47 AM

    Alice, tu é mesmo aquela do País das Maravilhas?

    Piadas a parte, mas eu já me comportei deste jeito que tu quer que alguém seja. É irônico, pois as pessoas simplesmente não valorizam o que têm.

    De quê adianta ser o príncipe encantado se a princesa não te valoriza, cai fora quando encontra alguém mais compatível (que julga ser o amor da sua vida) e, depois, volta correndo pois foi um grande engano. Sinceramente? Eu ri na cara da infeliz.

    O contrário é válido. Conheço caras que saem com uns trubufus do inferno, namorando mulheres fantásticas, lindas e extremamente inteligentes, daquelas que tu pode conversar desde política até Chico Bento numa boa. Daí ela dá um pé na bunda do cara e ele fica resmungando sem saber o porquê.

    Em todo caso, até me candidataria para o cargo, mas já tô com o coração esfolado [/emo] e, ultimamente, ele tem estado frio. É, de príncipe encantado passei a ser o Príncipe que Maquiavel escreveu…

  2. 1 de setembro de 2009 às 11:57 AM

    Ah, lembrei de um vídeo pra ti postar no próximo texto

  3. 1 de setembro de 2009 às 12:45 PM

    eu ri paacas quando li a parte “Procuro um homem que saiba cozinhar (se souber filé ao molho madeira, melhor ainda!)” porque eu sei fazer
    HSUISHUISUIHUSIHSUIHSUIHUSIHSUIHUSISUISHSHUISUISHUISSUIHUI,
    enfim, tu fala como se fosse muito dificil tu arrumar alguma coisa,
    eu já te disse minha opinião.
    tu vai conseguir o que queres, quando menos esperar, comigo foi assim…

  4. 1 de setembro de 2009 às 4:06 PM

    Alice

    concordo totalmente com o teu parceiro de blog, inclusive com o “comigo foi assim”.

    Um dia, você vai se sentir como que atingida por uma raio e, tomando emprestadas as palavras de Vinicius (Poema de Aniversário), terá a certeza, ao olhar o seu rapaz, da “fatalidade insigne” do seu encontro, e que você estará, “de um só golpe”, perdida e salva.

    E ele também vai querer dar a você, além de boa parte do você pediu, o instante em que ele nasceu, porque “marcado pela fatalidade de tua vinda”. Você verá, então, nele, na transparência do peito dele, “a sombra de tua forma anterior a ti mesma”.

    Tenho certeza que você merece.

    João
    http://cartasdetiro.wordpress.com

  5. 6 Nataly
    1 de setembro de 2009 às 7:42 PM

    Adorei o post, e muito verdadeiro por sinal… Às vezes, nós mulheres, acabamos idealizando um homem perfeito, e esquecemos que pessoas perfeitas não existem. cabe a nós saber amar aquele que está ao nosso lado… Amo-lo por seus defeitos também.

  6. 7 Rah
    2 de setembro de 2009 às 3:29 AM

    Beatles, Beatles, Beatles! Amei =)

  7. 2 de setembro de 2009 às 3:40 AM

    Arthur Accioly Pereira
    telefone: 884757… (6)

    Eu fumo… mas um dia paro! Ah se paro..

    TU É MUITO BONITINHA… ô vida besta, né?

    Abraços e continue escrevendo. Nós gostamos.

  8. 2 de setembro de 2009 às 8:42 PM

    Senti um desabafo gostoso de ler.
    Me encantei, Alice.

    Alias, adoro o nome desse blog, tb.
    Beijosssss

  9. 2 de setembro de 2009 às 10:20 PM

    MASSA o video, é ke ñ gosto de Frejat BLAH, mais o video tAH nota 10 =D

  10. 11 lfsha
    3 de setembro de 2009 às 1:06 AM

    o homem perfeito esse é o nome, acho nao existe mesmo hahahah, mas pelo ou menos PROCURA-SE, né ? hahahhahah

    beijos alice, adorei o blog!

    loucurasdamente.wordpress.com

  11. 12 codornabaixista
    7 de setembro de 2009 às 10:05 PM

    oi… to vindo por indicação (sua mesmo… vc passou no meu blog e to retornando)
    gostei desse texto…
    gostei pracaraleo…
    já fui esse cara de quem você escreveu, só que sem a parte do filé-ao-molho-madeira e sem a parte do que-saiba-dançar, apesar de cozinhar modestamente bem e de arranhar uns passos de forrózinho…
    infelizmente não foi o suficiente. Pelo menos não pra ela. Foram 8 anos abrindo a porta do carro, fazendo cafuné e entendendo a diferença entre os some-da-minha-vida. E isso acabou com a minha auto-estima, porque eu achei que só ela me servia quando na verdade eu moldei meu gosto a partir dela e passei a ver só defeito em tudo que me cercava, menos nela. E acho que ela não fez isso.

    Bom… não sei se existe o par-perfeito, mas sei que quando eu parei de procurar pela mulher-perfeita (e consequentemente parei de reparar tanto nos defeitos das mulheres que cruzaram minha vida) comecei a amar mais, e melhor, e, principalmente, a me valorizar mais, ser mais feliz.

    Hoje tenho uma penca de amigas, das quais algumas me conheceram melhor e posso dizer que salvei muitas amizades, voltei a sentir o gosto amargo do ‘não’, mas que só serviu pra apreciar o doce do ‘sim’ sincero.

    Adorei seu texto… e vou voltar…
    continue.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: