26
ago
09

Deixando a vida surpreender.

Paula não é uma pessoa muito receptiva a surpresas. Não sabe como reagir, que cara fazer… Enfim, não gosta, fica constrangida. Ela é metódica, planeja tudo. No domingo de tarde, sua atividade preferida é sentar e organizar seu horário da semana, com todas as suas atividades. Adorava aquilo, se sentia numa gincana, correndo contra o tempo para realizar todas as atividades pré-definidas.

Esse domingo, não podia ser diferente. Paula sentou na sua mesinha, organizou seu horário, como sempre. Foi dormir naquela ansiosidade, pensando no que iria fazer na segunda. Só que, ela recebeu uma surpresinha. Uma visita digamos, inesperada, da gripe!
Ela que já não gosta de surpresas, pensava se o que doía mais era a cabeça ou o coração por não cumprir as suas atividades programadas. Com um humor digno de TPM, Paula levantou da cama e foi preparar os “quitutes” gripais, já que não tinha outra pessoa que fizesse por ela. Embriagada de chá de limão com alho, ainda tentou fazer algumas das coisas da sua lista, percebeu que estava sem condições e desistiu.
Paula então tirou o dia para fazer as coisas que mais gostava de fazer (além de se organizar, claro). Convocou o poder de seus filmes favoritos, de seu livro de cabeceira e de suas amigas. Após reorganizar seu dia, viu sua radiante beleza no espelho enquanto se arrumava, separou sua caixinha de lenços de papel Softy’s, e esperou suas amigas para a sessão cinema. O dia acaba, e Paula tinha se divertido como nunca. E isso fez ela pensar “que bom é poder esquecer as coisas que planejei e abrir a porta para as surpresas da vida”.
Então ela se deu conta de que ela não gostava daquilo, de ser organizada e nem da gincana, aquilo era a desculpa que ela arrumava para fazer das coisas menos pesadas pra ela. Ela havia se acostumado com aquilo tudo, e esquecido de sua época de menina e o quanto adorava as surpresas que seu pai trazia vez ou outra, quando chegava do trabalho. A partir desse dia, ela aboliu suas listas (não que agora ela seja desorganizada e irresponsável), e passou a deixar as coisas irem acontecendo aleatoriamente junto com as surpresas do dia-a-dia.

Mesmo que você não seja tarado por organização como a Paula, já deve ter notado; a vida nos força a mudar o que nós planejamos o tempo todo. Não são só surpresas ruins como uma gripe monstra nos mostram que, às vezes, é bom desorganizar mesmo (desopila, meu bem!). Tanto você pode levar um pé na bunda do seu namorado, como pode conhecer um cara lindo na padaria (que gosta de cachorro, dá tulipas e ama sorvete de graviola) e namorar com ele (sério, minha amiga conheceu o namorado dela na padaria!).Óbvio que pode chover naquele fim de semana que você programou de ir pra sua casa de praia, mas pode fazer aquele solzão no sábado depois de dias de chuva. Pode ser porque aconteceram coisas chatas, ou coisas maravilhosas, vez ou outra nos pegamos tendo que reorganizar nossos passos.

E qual o problema da vida nos pregar peças? Nenhum! Pelo contrário acho ótimo pegar uma gripezinha. Tá bom, parei! Ninguém gosta de pegar uma gripe, de levar um fora do namorado, nem chegar na praia e tomar banho de chuva. Mas, tudo fica bem mais fácil quando a gente resolve aceitar que o problema existe e que, a gente tem duas opções: ficar resmungando de cara emburrada porque deu tudo errado ou se adaptar às novas circunstâncias e fazer a vida mais divertida de viver. Pegou uma gripe? Faça como a Paula. O namorado te deixou? Aproveita, pode aparecer um bem melhor. Chegou na praia e tá chovendo? Vá jogar baralho, tomar aquele banho de chuva, enfim… Carpe Diem et Inutilia Truncat! Já parou pra imaginar que “boring” seria se soubéssemos tudo que vai acontecer na nossa vida até o fim? Com certeza, teríamos a sensação de segurança que nos acalmaria nos momentos de incerteza, mas… Que sem graça!

Sei que não é fácil se adaptar à certas circunstâncias, porque também, a vida nos arruma cada uma! Mas se a gente aceita o inesperado e decidimos nos guiar por ele, facilitamos a nossa felicidade. Se bem que, ser feliz é bem relativo… (mas, isso já é outro assunto).  Vamos combinar que felicidade não tem a ver com surtos de histeria quando as coisas não saem como planejamos. Enquanto a vida tenta me pegar de surpresa com suas situações, eu pego ela de surpresa com as minhas reações.

 

 


9 Responses to “Deixando a vida surpreender.”


  1. 26 de agosto de 2009 às 7:28 PM

    Aliceeee, vim retribuir sua visita e te mostrar que não sou uma pessoa chata pela minha crítica ao Paulo Coelho ahahahaha Enfim, gostei do seu blog!
    Bem legaaal.

    Já vi que vc ganhou mais uma leitora. =D

    Beijos

  2. 2 apascowitch
    26 de agosto de 2009 às 8:12 PM

    auto-retrato?

    tks pela visita…em breve mais e mais no Central de Conteúdos (http://apasco.wordpress.com)

    inté, bj André

  3. 3 passeodiasorrindo
    26 de agosto de 2009 às 9:34 PM

    Ola Alice, retribuindo a sua visita e concordando totalmente com vc… O Inesperado ou simplesmnete fatos e acontecimentos do dia e da vida!!! Vamos aproveitar, tirar o máximo de satisfação no nosso dia a dia.
    Luis

  4. 4 Mrs.
    26 de agosto de 2009 às 11:44 PM

    Oi Alice! Gostei do teu blog, vou voltar! Bjos!

  5. 5 Loli
    27 de agosto de 2009 às 3:14 AM

    a rotina as vezes se torna algo tão fácil de manter que paramos de buscar a felicidade

  6. 6 Flavia
    27 de agosto de 2009 às 4:57 AM

    Oi Alice.

    Você foi a primeira pessoa a visitar meu blog novinho em folha. Como me encontrou?? Foi muito bom receber vc lá.

    Beijos.

  7. 27 de agosto de 2009 às 11:35 AM

    Olá Alice!
    Obrigada por visitar minha “casa virtual”, me senti à vontade aqui na sua!
    Volte sempre!
    Abraço!

  8. 8 piromdk
    27 de agosto de 2009 às 1:06 PM

    Nossa essa você mandou bem! sem querer sacanea nem nada! mas a parte que diz “enquanto a vida tenta me pegar de surpresa com suas situações, eu pego ela de surpresa com as minhas reações.” realmente, novo dilema para minha vida! xD /clap

  9. 9 Joana Mariz
    28 de agosto de 2009 às 4:02 PM

    tentamos fazer com que uma rotina chata
    encubra nossas feridas e frustrações


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: